DESCASO À MANUTENÇÃO PREVENTIVA DA FROTA, CAUSA ACIDENTE E OBRIGA SIEMACO GUARULHOS A TOMAR SÉRIAS PROVIDÊNCIAS

postado em: Notícias | 0

As péssimas condições de manutenção dos caminhões de coleta da cidade de Guarulhos já são pauta de reivindicação há muito tempo, nas reuniões realizadas entre o sindicato, Trail e demais autoridades municipais. Há pelo menos um ano, em virtude das condições precárias dos veículos, trabalhadores se arriscam em suas jornadas diárias sem a certeza de que estarão de volta às suas casas no final do dia.

De acordo com o presidente do sindicato, Jhonatan Moura, pelo histórico de negociações que se desenrolam há pelo menos um ano, a Trail se vale de argumentos rasos contratuais ao preferir burlar as normas e leis de segurança do trabalho.

O último acidente, conforme fotos a seguir, são só fragmentos de uma triste realidade e por conta disso, o Siemaco Guarulhos em parceria com o Grupo de Ação Sindical (GAS), decidiu, na manhã desta quinta-feira (20), colocar um ponto final nesta história, realizando um ato de paralisação geral dos trabalhos, exigindo que a vida dos trabalhadores seja preservada.

Segundo Jhonatan Moura, somente por uma providência divina que nenhum trabalhador chegou à óbito.

“Essa empresa – que está em contrato emergencial – alega que as melhorias não foram realizadas pela incerteza da continuação dos trabalhos. Ocorre que esse argumento se estende em todas as reuniões há pelo menos um ano e nada é feito para sanar o problema. Enquanto isso, os trabalhadores continuam trabalhando e se envolvendo em acidentes graves, que por providência divina, até o presente momento não chegaram a levar nenhum deles à óbito”, comentou o presidente.

Ao ser questionado sobre as próximas etapas a serem adotadas pelo sindicato em prol à solução do problema, o presidente disse que em primeiro momento, foram impetradas reclamações junto ao Ministério Público e a organização da paralisação dos trabalhos.

“Nos reunimos com o Grupo de Ação Sindical (GÁS) e decidimos, juntos aos trabalhadores pela paralisação dos serviços, no intuito de preservar suas vidas, já iniciamos toda a parte judicial como pedido de fiscalização junto ao Ministério Público e Ministério do Trabalho, para que possam garantir as ações juntos aos demais órgãos municipais que estão cientes, mas não se manifestaram, entre outras medidas que estarão em curso na forma da Lei. Quanto à empresa, por sua vez, garantiu que no prazo de 10 dias, retornarão com a resposta sobre a locação de uma nova frota de caminhões. Estamos atentos e avaliando toda a situação com muito cuidado ”, garantiu o presidente.

118106398_2641741866078936_8724003547797 

20/08/2020

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 + dezesseis =