A alfabetização é uma questão de dignidade e direitos humanos.

postado em: Notícias | 0

Todos os anos a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) celebra o Dia Internacional da Alfabetização para lembrar o mundo sobre a importância da alfabetização como uma questão de dignidade e direitos humanos.

 

Apesar dos progressos feitos ao longo dos anos, cerca de 773 milhões de adultos em todo o mundo ainda não dominam as competências básicas em escrita e leitura.

 

Celebrado no último dia 8 de setembro, o Dia Internacional da Alfabetização terá como foco neste ano “o ensino e a aprendizagem da alfabetização na crise da COVID-19 e além”, com ênfase para a alfabetização ao longo da vida – mantendo os jovens e adultos no centro das atenções.

 

Educadores são prioridade 

 

Segundo a diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, para superar o impacto da COVID-19, é fundamental priorizar os educadores da linha de frente.

 

“Vimos a dedicação deles durante esta situação sem precedentes, mas também testemunhamos sua insegurança e privação, já que o trabalho diário de alfabetização, por mais essencial que seja, recebe muito pouco reconhecimento”.

 

Os educadores em todos os lugares devem ser capazes de realizar suas tarefas em boas condições de trabalho, inclusive recebendo uma remuneração justa e com estabilidade no emprego.

 

Também precisam ser capacitados ao longo de sua carreira para que sejam capazes de se adaptarem às diferentes circunstâncias, como o fechamento de escolas.

 

Dois em cada três alunos ainda estão fora da escola

Com dois em cada três alunos ainda sem condições de voltar às aulas, a chefe da UNESCO destacou a importância de uma ampla capacitação para os educadores sobre educação à distância.

 

As novas tecnologias também têm grande potencial. Embora eles não possam substituir a transmissão de conhecimento por pessoas, a chefe da UNESCO disse que eles podem ser aliados valiosos.

 

“Devemos apoiar seu desenvolvimento e torná-los acessíveis a todos os alunos”, afirmou a diretora-geral da UNESCO. “Este é um aspecto importante para refletirmos sobre o futuro da educação”.

 

Lacunas políticas reveladas pela pandemia

A crise da COVID-19 tem sido um lembrete gritante da lacuna entre o discurso político e a realidade.

 

Durante a pandemia, os programas de alfabetização de adultos em muitos países foram deixados de fora dos planos iniciais de resposta à educação.

 

E a maioria dos programas de alfabetização de adultos que existiam foi suspensa.

 

O Dia da Alfabetização oferece uma oportunidade de explorar como posicionar a alfabetização de jovens e adultos nas respostas globais e nacionais, bem como formular políticas, sistemas e outras medidas de apoio aos educadores. 

 

15/09/2020 07h38 – Por ONU

Foto: Martin Kingman/UNICEF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =