G20 BRASIL
Nações do G20 têm consenso raro sobre igualdade de gênero e a promoção da diversidade

postado em: Trabalho | 0

Durante dois dias tema foi debatido pelos mais diversos ângulos, levando os participantes a um consenso raramente visto neste tipo de fórum. Promoção da diversidade recebeu maior destaque dado pela presidência brasileira

Foto: Allexandre Silva/MTE

 

O rufar dos tambores, na manhã de quarta-feira (27) passada, propiciado pelo energético grupo Batalá – formado somente por mulheres, na entrada do Serpro, próximo à Esplanada dos Ministérios, na região central de Brasília (DF), foi o prenúncio do que aconteceria naquele espaço por dois dias subsequentes. O som ancestral recepcionava os cerca de 200 delegados que chegavam para a 2ª Reunião Técnica do Grupo de Trabalho sobre Emprego, do G20 Brasil. Encontro que já nasceu histórico por abrigar os raros consensos no mundo das relações multilaterais, principalmente nos dias finais do encerramento do mês das celebrações em torno dos Direitos das Mulheres.

“O GT Trabalho e Emprego do G20 Brasil foi um raro acontecimento no mundo das relações multilaterais onde foi possível identificarmos convergência em uma série de questões apresentadas”, avaliou o ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho. Segundo ele, todas as delegações presentes, países membros e convidados, conseguiram apresentar as suas particularidades e desafios relacionadas ao tema e discutiram os caminhos possíveis para enfrentar os desafios.

O tema “Igualdade de Gênero e a Promoção da Diversidade no Mundo do Trabalho” foi esmiuçado, posto do avesso pelos mais variados ângulos, levando os participantes a concordarem com a necessidade de os países integrantes do bloco liderarem uma jornada para a redução das desigualdades e preconceitos no mundo do trabalho, sejam de gênero, de raça, orientação sexual, entre outros para reduzir o fosso de direitos que impede a inclusão social de milhões de pessoas em todo o mundo.

O tema já faz parte da agenda do G20 há algum tempo, no entanto, a promoção da diversidade recebeu maior destaque dado pela presidência brasileira. “Estamos empenhados em garantir que essas questões se tornem parte integrante das discussões regulares do grupo, é um orgulho para o nosso país”, explicou Luiz Marinho.

O encontro, que reuniu cerca de 50 delegações, com representantes de todos os continentes (países membros e convidados) dentre elas instituições governamentais, do sistema ONU, sindicais e da sociedade civil: a Central Única do Trabalhadores (CUT), a Organização Internacional do Trabalho (OIT), Unesco, Banco Interamericano Desenvolvimento (BID), Banco Mundial, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), entre outros.

Na avaliação da chefe de Assessoria de Relações Internacionais do MTE e coordenadora geral das atividades do GT, Maíra Lacerda, os trabalhos foram extremamente produtivos e enriquecedores. “Pudemos apresentar as políticas de igualdade e promoção da diversidade no Brasil, incluindo a lei sobre igualdade de pagamento entre homens e mulheres e falamos sobre o recente 1º relatório de transparência salarial”, avalia. (relatório aqui)

Maíra conta que os principais destaques foram as discussões profundas e construtivas sobre igualdade e diversidade no mundo do trabalho, os momentos de networking que fortaleceram os laços entre os membros e convidados do G20, e a troca de experiências que permitiu aos participantes identificar áreas de melhoria e áreas de possível cooperação. “Foi interessante ver que mesmo que estejam em diferentes estágios de aplicação e desenvolvimento, o tema da igualdade é uma preocupação para todos os governos do G20 e convidados”, explicou Maíra Lacerda.

De acordo com ela, o balanço também foi positivo para a adesão dos membros e convidados à Coalizão Internacional pela Igualdade de Pagamento. “Agora estamos trabalhando para mensurar de forma mais precisa o impacto de nossas iniciativas”, disse Maíra. Segundo ela, até agora, por incentivo do Brasil, a Espanha aderiu à Coalizão. “Esperamos, no entanto, trazer mais países”,  preconiza Maíra.

O G20 é um fórum de cooperação econômica internacional que tem como objetivo debater temas para o fortalecimento da economia internacional e desenvolvimento socioeconômico global. Desempenha um papel importante na definição e no reforço da arquitetura e da governança mundiais em todas as grandes questões econômicas internacionais.

Próxima agenda – O próximo encontro do GT Trabalho e Emprego, do G20, deve ser realizado entre os dias 29 e 31 de maio próximo, paralelamente a Conferência Internacional do Trabalho (CIT), em Genebra, na Suíça.

Entre os dias 22 e 26 de julho será realizada a 4ª Reunião Técnica do Grupo de Trabalho sobre Emprego, que será seguida da reunião ministerial sobre o tema, em Fortaleza (CE).

A Cúpula de Líderes do G20 será realizada entre os dias 18 e 19 de novembro de 2024, no Rio de Janeiro (RJ). O grupo é composto por África do Sul, Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia e Turquia, além da União Africana e da União Europeia. Ademais, países e organizações internacionais convidadas pelo anfitrião também participam do G20.

Trabalho e Emprego

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − oito =