Uma noite épica: SIEMACO-SP celebra 65 anos com 600 convidados e muitas histórias de lutas e conquistas

postado em: Notícias | 0

Uma noite de gala, muitas homenagens, lembranças importantes e o fortalecimento do trabalho sindical. Assim foi a festa que comemorou os 65 anos do SIEMACO São Paulo, a maior entidade de representação dos trabalhadores da Limpeza da América Latina. Cerca de 600 pessoas, entre lideranças do setor, autoridades e empregados do sindicato estiveram presentes neste evento, que ocorreu na noite da última sexta-feira (19), na emblemática Casa de Portugal, região central da capital e palco de vários atos em defesa da democracia e dos trabalhadores.

 

Logo na entrada do salão, um mural de fotos contava a história dessas seis décadas e meia de lutas do SIEMACO-SP, com lembranças de dirigentes que continuam na entidade, mas de muitos outros que fizeram parte dessa construção e que não estão mais presentes no dia a dia do sindicato. No local, também foi apresentado um vídeo com homenagens (acesse link abaixo para assitir), relembrando momentos cruciais e muitas entregas importantes para a sociedade, como os mais de um milhão de atendimentos médicos e odontológicos realizados pelas clínicas que atendem as categorias representadas pela entidade.

 

Nas falas de autoridades, abrindo o evento e ciceroneando os presentes, o presidente do SIEMACO São Paulo, André Santos Filhos, enalteceu a importância do trabalho coletivo e de cada empregado do sindicato, além dos dirigentes de entidades que prestaram seu apoio ao longo dos anos. “Em nome do SIEMACO-SP e de toda a diretoria, agradeço a presença de todos. São 65 anos de história e luta, combatendo e zelando pelos direitos dos trabalhadores. Foi passado um vídeo há pouco, com um resumo do nosso trabalho, que prova nosso compromisso. São dados reais, que nós extraímos dos nossos relatórios anuais. E isso só foi possível graças aos empregados do sindicato, que não medem esforços para ajudar o trabalhador e a trabalhadora. Não tem dia e nem hora, todas as vezes que são convocados eles estão juntos. Todos que estão aqui fazem parte dessa importante história. E quem venham muitos anos pela frente”, disse o dirigente, visivelmente emocionado.

 

Reiterando a fala do presidente da entidade, seguiu Moacyr Pereira, presidente da CONASCON e diretor Tesoureiro do SIEMACO-SP. “Satisfação e orgulho. Essas são as palavras que tenho aqui para dizer. São mais de 40 anos no sindicato, com companheiros e companheiras que nos ajudaram a dar dignidade aos trabalhadores e trabalhadoras. Ao longo dos anos conseguimos acima de tudo dar dignidade, nas lutas políticas e campanhas salariais. Fomos premiados pela UNI Global Union por filiações e esse trabalho, com uma média de filiação das mais altas do Brasil. Isso é trabalho e esforço coletivo, de pessoas que se empenham para ajudar outras pessoas. Todos aqui presentes estão de parabéns”, discursou.

 

Pela União Geral dos Trabalhadores (UGT), o presidente da central sindical, Ricardo Patah, que sempre se autointitula “sou siemaco”, pelo carinho que tem pelo sindicato, fez uma breve fala também enaltecendo os 65 anos de trabalho da entidade. “As conquistas obtidas por esse sindicato são muito melhores que as de muitos sindicatos que desprezavam a atividade e a ação do SIEMACO-SP. É um modelo a ser seguido e é fundamental que a representação daqueles que cuidam da cidade e das pessoas sejam respeitadas e melhoradas”.

 

Finalizando os discursos, o ex-deputado e presidente da FEMACO, Roberto Santiago, que também é vice-presidente do SIEMACO-SP, lembrou dos primórdios da luta sindical, na época da Ditadura implantada no Brasil (1964 a 1985). “Quando assumimos o SIEMACO São Paulo a luta foi difícil, mas nosso compromisso sempre foi com os trabalhadores. E a nossa primeira luta foi um acampamento de uma semana no ABC, em frente à fábrica da Volkswagen, para buscar dignidade para aqueles trabalhadores que faziam a limpeza. Ali, mostramos para a sociedade que essas categorias existem e não são invisíveis. Que atrás daquele uniforme está um trabalhador que cuida da nossa cidade e do nosso ambiente de trabalho, mas que muitas vezes não consegue sequer cuidar da sua própria casa. E aí fomos atrás de reconhecimento, mas também de salário, comida na mesa e educação. E foi quando criamos o Sindicato Cidadão, levando a mudança não só para o trabalho, mas também lá onde ele mora e vive”, lembrou.

 

No palco, homenageados pelos oradores André, Moacyr e Santiago, estavam representantes de entidades patronais e laborais de São Paulo e de outros estados do Brasil. Foram eles: O presidente da UGT, Ricardo Patah, o diretor da UniAméricas, Marvin Largaespada, o presidente da UGT-SP, Amauri Sérgio Mortágua, o vereador Fábio Riva, o secretário executivo da SELIMP, Osmário Ferreira da Silva, o presidente da FEACONSPAR e presidente da UGT – Paraná, Manassés Oliveira da Silva, o presidente da FEAEAC – Rio Grande do Sul, Henrique Fermiano da Silva, o presidente da FETHEMG, Paulo Roberto da Silva, o secretário geral do STERIIISP, Demontier, o presidente do SEAC, Rui Monteiro, o presidente do SELUR, Pedro Maranhão, a presidente do SINDVERDE, Rita de Cássia, o presidente do SINDPRAGA, Antonio Marco França Oliveira e a presidente da Abralimp, Nathalia Ueno.

 

Ao fim das falas e das homenagens aos dirigentes, personalidades que fizeram parte desses 65 anos também receberam placas como reconhecimento dos esforços e do trabalho realizado. Um jantar foi servido aos presentes, seguido de uma banda para entreter e festejar o momento histórico, além de parte da bateria, mestre-sala e porta-bandeira e passistas da Escola de Samba X9 Paulistana, que abrilhantou o evento e encerrou a noite de gala do SIEMACO São Paulo.

 

 

 

*Pelos jornalistas Alexandre de Paulo (MTB 53.112/SP) e Fábio Busian (MTB 81.800/SP)

 

FONTE:https://www.siemaco.com.br/2024/04/uma-noite-epica-siemaco-sp-celebra-65-anos-com-600-convidados-e-muitas-historias-de-lutas-e-conquistas/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 16 =