Greve de terceirizados da limpeza dura 1 dia e deixa lixo em ruas do DF

postado em: Notícias | 0

Paralisação foi encerrada segunda (09/01/17) com a promessa de que os salários serão pagos até quinta-feira. Cerca de 2,5 mil funcionários das empresas Sustentare e Valor Ambiental cruzaram os braços por atrasos nos salários.

greve dos funcionários responsáveis pela limpeza urbana do Distrito Federal terminou nesta segunda (9) com a promessa do governo de que as verbas para o setor serão liberadas o quanto antes. As empresas Sustentare e Valor Ambiental se comprometeram a pagar os salários de dezembro até quinta-feira (12), ao meio-dia.

Cerca de 2,5 mil trabalhadores aderiram à paralisação. A greve começou às 7h e foi encerrada no início da tarde. A prestação de serviço foi retomada após reunião entre o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) do GDF, os responsáveis das empresas Sustentare e Valor Ambiental e os representantes do Sindicato de Limpeza Urbana do DF.

Lixo acumulado (Foto: Reprodução/TV Globo)

A suspensão na coleta fez com que o lixo ficasse acumulado em diversas regiões administrativas do DF. Em Taguatinga, por exemplo, até às 21h ainda havia lixo nas portas das casas e contêineres lotados. O reflexo da greve também foi sentido em Sobradinho, Brazlândia, Samambaia e Ceilândia. Na avenida Hélio Prates, por exemplo, montes de lixo ficaram amontoados ao longo da via.

Os garis voltaram ao trabalho ainda na segunda-feira (9), e o sindicato afirmou que o serviço está normalizado. A operadora de caixa Joyce Neves diz concordar com a paralisação dos garis. “Eu acho que é direito de todo mundo receber. A gente trabalha para isso. A gente precisa muito do trabalho deles. A gente só dá valor quando eles cruzam os braços, que a gente vê como é que fica a cidade.”

 

Motivos da greve

Funcionários das empresas Sustentare e Valor Ambiental decretaram paralisação das atividades nesta segunda-feira (9) . A motivação da greve é o atraso nos pagamentos de salários e benefícios de janeiro. O repasse deveria ter sido feito até sexta-feira (6), mas as empresas alegam não terem recebido os recursos do governo.

De acordo com SLU, o prazo legal para quitação das faturas é de 30 dias após apresentação da nota. Eles informam que os pagamentos estão regularizados desde 2015 e que no dia 23 de dezembro quitaram os serviços realizados na primeira quinzena do mês.

fonte: G1 DF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 1 =