Sindicalistas da Bélgica visitam Siemaco-SP para trocar experiências de apoio aos trabalhadores

postado em: Notícias | 0

Uma delegação de quatro integrantes belgas está no Brasil para dividir conhecimentos e aprender sobre o trabalho dos sindicatos nacionais. Em São Paulo, o Siemaco foi a primeira parada do grupo, que também participou de reunião na UGT

 

Integração do sindicalismo entre países para fortalecer os direitos trabalhistas internacionais. Com esse propósito, a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação e Limpeza Urbana de São Paulo (Siemaco-SP) recebeu, na manhã desta segunda-feira (20), em seu auditório, uma delegação de quatro sindicalistas do setor de Alimentação e Limpeza da Bélgica para discutir semelhanças e diferenças dos direitos dos trabalhadores nos dois países, além de compartilhar informações para a melhoria do trabalho das entidades.

 

Para Philippe Jacques, presidente do sindicato belga, a solidariedade entre os sindicatos por todo o mundo é essencial para a sobrevivência do movimento trabalhista. “Precisamos estar unidos, dividindo conhecimento e experiência, sempre sensíveis ao que acontece nos países e continentes vizinhos, pois os problemas de uma região refletem em todos nós”, avalia.

 

O presidente do Siemaco São Paulo, Moacyr Pereira, reforçou as palavras do colega e agradeceu a visita. “É muito bom termos entidades parceiras de outros continentes nos visitando. Graças à essa interação entre sindicalistas de todo o mundo pudemos melhorar nossa estrutura de trabalho e atendimento à classe trabalhadora. Ganhamos até mesmo um prêmio internacional, que só foi possível com essa troca de experiências que tivemos com amigos dos Estados Unidos, com os companheiros da SEIU. Queremos repetir essa fórmula de sucesso”, reforçou o dirigente.

 

Serge Symens, presidente do Fundo de Seguridade dos Trabalhadores Belgas, explicou um pouco de como funciona o processo de fundo social da Bélgica. Ao contrário do que ocorre no Brasil, os valores arrecadados dos trabalhadores não passam para o governo, que toma uma parte para outros fins. “Nós controlamos todo o valor arrecadado dos trabalhadores, com prestação de contas e sistema de transparência. Assim podemos garantir toda assistência social aos desempregados e benefícios aos que precisam”, disse.

 

Além de Philippe e Serge, fizeram parte dos visitantes que estiveram no Siemaco os belgas Annick De Ruyver e Gaetan Julien Y. Stas.

 

Visita ao transbordo

Após a recepção, os belgas foram levados para as instalações da empresa Loga (uma das responsáveis pela limpeza urbana da cidade), na unidade de transbordo da Ponte Pequena, onde puderam acompanhar processos de coleta e destinação do lixo produzido em São Paulo. Os diretores André Santos e Elmo Nicácio acompanharam a delegação e mostraram todas as etapas do importante trabalho dos garis.

 

Entre conversas com os trabalhadores, os visitantes puderam entender a realidade do trabalhador da limpeza urbana no Brasil e “O Siemaco está de parabéns pelas conquistas que conseguiu para esses trabalhadores. É de sindicalismo assim que precisamos”, disse Gaetan Stas, dirigente da Central Sindical Cristã (SCS).

 

Reunião na UGT

Nesta terça-feira (21) a delegação da Bélgica esteve na sede União Geral dos Trabalhadores (UGT), onde foram recebidos pelo presidente da entidade, Ricardo Patah, além dos dirigentes Moacyr Pereira e Elmo Nicácio, representando o Siemaco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × quatro =