Após chegada da Coronavac, garis do DF pedem inclusão em grupo prioritário

postado em: Notícias | 0

Sindicato que representa profissionais de limpeza que prestam serviço ao GDF diz que trabalho precisa ser classificado como essencial

 

Os profissionais que trabalham diariamente na limpeza das ruas do Distrito Federal reivindicam ao Palácio do Buriti que sejam incluídos nos grupos prioritários para a vacinação contra a Covid-19. A justificativa é que o serviço é classificado como essencial para a população, assim como aqueles que atuam na saúde, educação e segurança local.

Em documento encaminhado ao Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a direção do Sindicato dos Trabalhadores nas Associações Comunitárias e Demais Prestadores de Serviços Terceirizados em Parceria ou Conveniados da Limpeza Urbana do Distrito Federal (Sindlurb-DF) reivindicou a inclusão imediata.

 

O pedido foi despachado pelo órgão para a Secretaria de Saúde, responsável pelo plano distrital de vacinação. Pelas contas atuais, são 4.317 trabalhadores das empresas contratadas pelo GDF e outros 783 servidores, colaboradores e estagiários.

Pelo plano inicial do Ministério da Saúde, que é seguido pelo Executivo local, a ideia era imunizar quatro grupos prioritários na primeira fase de vacinação, como profissionais que atuam na linha de frente da Saúde contra a pandemia, idosos e pessoas com deficiência que moram em abrigos e asilos. Com a redução do lote previsto da primeira remessa dos compostos, a pasta local reprogramou as prioridades.

 

Idosos com mais de 75 anos, por exemplo, foram transferidos para um segundo momento da vacina, a ser ainda anunciado. Integrantes das forças de segurança, professores e outras categorias consideradas de risco também tiveram o calendário adiado.

Procurada, a Secretaria de Saúde reafirmou que a vacinação no Distrito Federal seguirá os protocolos, fases e grupos prioritários do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde.

 

“Neste primeiro momento, a campanha irá contemplar todos os profissionais de saúde que atuam na linha de enfrentamento à pandemia: médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, fisioterapeutas e psicólogos de UTIs, vigilantes e seguranças que atuam nos pronto socorros, servidores da limpeza e atendentes administrativos de hospitais e UBS, que possuem contato direto com pacientes, nas redes pública e privada. Nesta fase também serão incluídos os idosos e as pessoas com deficiência que vivem em instituições de longa permanência, além dos indígenas aldeados.

 

A ativação das próximas fases do Plano Estratégico Operacional da Vacinação contra a Covid-19 ocorrerá tão logo o DF tenha disponibilidade de mais doses da vacina.

 

CAIO BARBIERI

19/01/2021 15:47,ATUALIZADO 19/01/2021 15:47

 

Garis DFIGO ESTRELA/METRÓPOLES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 − 4 =