Gari tem pé esmagado ao ser atropelada por caminhão de lixo enquanto trabalhava no litoral de SP

postado em: Notícias | 0

Mulher foi socorrida, passou por cirurgia e está internada no Hospital de Pariquera-Açu (SP) com quadro estável.

Uma gari de 42 anos foi atropelada por um caminhão de lixo enquanto trabalhava em Ilha Comprida, no litoral de São Paulo, nesta segunda-feira (13). A mulher foi socorrida, passou por cirurgia e está internada com quadro estável.

 

Conforme apurado pelo G1, a mulher, que preferiu não ser identificada, estava recolhendo lixo na Rua Cannes, no Balneário Monte Claro, quando o motorista do caminhão de lixo, que trabalha com ela, decidiu dar ré com o veículo. Ele não a viu e acabou passando por cima do pé esquerdo dela.

 

A mulher sofreu fraturas no pé e foi socorrida ao pronto-socorro de Ilha Comprida. Em seguida, a gari foi encaminhada para o Hospital de Pariquera-Açu, onde segue internada sob observação. Por telefone, a mulher disse que o acidente aconteceu bem rápido e que não teve tempo de desviar.

 

“O pneu passou por cima do meu pé, foi tudo muito rápido. Não foi culpa do motorista. Ele ficou muito nervoso comigo fazendo escândalo de dor”, conta a gari.

 

Ela passou por uma cirurgia ainda na segunda e diz que aguarda uma nova avaliação sobre seu estado de saúde. “Meu pé foi refeito em duas horas de cirurgia”, disse.

 

O caso foi registrado como lesão corporal culposa, quando não há intenção, na direção de veículo automotor, na Delegacia de Ilha Comprida. O motorista ainda não foi ouvido e as autoridades policiais aguardam pela alta da gari para que ela decida se irá representar uma denúncia ou não, para o prosseguimento das investigações.

 

Caminhão caçamba

A gari reclama que a equipe de limpeza urbana estava trabalhando com um caminhão caçamba, que não seria indicado para o serviço. Segundo a funcionária, o caminhão de lixo quebrou há alguns meses e, como substituto, estão usando o caçamba. “Não é o adequado, não tem segurança para você andar”, reclamou.

 

O G1 questionou a Prefeitura de Ilha Comprida que, em nota, lamentou o acidente com a profissional, informando que presta assistência à ela e sua família, além de acompanhar sua recuperação no Hospital Regional, em Pariquera-Açu. Ainda informa que abriu apuração de responsabilidade para averiguar o caso.

 

O município reforçou a preocupação com a segurança dos profissionais com o uso de maquinário apropriado e equipamentos de proteção individual (EPI) e atribui o acidente a um fato isolado em razão da manutenção do maquinário.

 

Por G1 Santos

 

14/09/2021 16h27  Atualizado há um dia

 Foto: Reprodução/Facebook/ Ilha Comprida News II

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − doze =