CONASCON participa de convenção da AFL-CIO, nos EUA; presidente Joe Biden participa do evento

postado em: Notícias | 0

A CONASCON e a União Geral dos Trabalhadores (UGT) representaram o Brasil durante a convenção da Federação Americana do Trabalho e Congresso de Organizações Industriais (AFL-CIO), entidade norte-americana que compreende 57 sindicatos, representando cerca de 12,5 milhões de trabalhadores e trabalhadoras. O evento ocorreu na última terça-feira (14), na cidade de Filadélfia (Pensilvânia), e teve a presença de várias lideranças internacionais, inclusive do presidente dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden.

 

A confederação foi representada pelo seu presidente, Moacyr Pereira, que levou as experiências do sindicalismo brasileiro para entidades internacionais.

 

Moacyr Pereira, presidente da CONASCON e Secretário de Finanças da UGT, esteve presente como convidado, para discutir os caminhos do sindicalismo global. Segundo o dirigente, a troca de experiências entre os sindicatos internacionais fortalece o trabalho de apoio e luta por direitos trabalhistas. “Esse intercâmbio de ideias mostra a importância da união entre todas as entidades. Muitos projetos que implantamos nos sindicatos filiados à nossa confederação vieram de exemplos de outros países. Assim como muito do nosso trabalho de base, que é uma referência para o mundo todo, serve de modelo para entidades internacionais”, disse. 

 

Segundo o presidente da confederação, se as empresas são globalizadas, os sindicatos também precisam estar unidos globalmente. “Essa mentalidade é que nos faz resistir e criar novos caminhos para o sindicalismo”, completou Moacyr.

 

O economista Roberto Nolasco, assessor de finanças da UGT, também fez parte da comitiva brasileira. Ele ressaltou que os problemas e os desafios do sindicalismo são globais, independentemente das fronteiras geográficas. “As empresas atuam em todos os lugares, por isso esse intercâmbio de experiências é essencial para fortalecermos as entidades de representação da classe trabalhadora. Saímos desse evento com a certeza de que há muito o que fazer, mas que estamos no caminho certo. Cada vez mais unidos globalmente”. 

 

Nolasco também ressaltou que houve um importante contato com diversas entidades sindicais sobre a filosofia do Sindicato Cidadão, que oferece mais qualidade de vida fora do ambiente de trabalho. O exemplo que impactou os dirigentes internacionais foi o do Benefício Saúde, aprovado em diversos sindicatos através de convenção coletiva. “Quando apresentamos a forma de trabalhar esse apoio na saúde dos trabalhadores e trabalhadoras, com várias especialidades médicas e odontológicas oferecidas, muitos elogiaram nosso sistema”, concluiu o dirigente.

 

O encontro teve a presença de Sharan Burow, secretária-geral da Confederação Sindical Internacional (CSI) e de Christy Hoffmann, secretária-geral da UniGlobal. A UGT e a CONASCON também apresentaram relatório do trabalho que mantêm em parceria com a Solidarity Center, para a qualificação de lideranças sindicais. Os sindicalistas brasileiros ainda organizaram um encontro com o presidente Joe Biden, onde relataram a dramática situação que o Brasil atravessa, com 33 milhões de famintos e 12 milhões de desempregados.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =